The Killers mostra seu lado mais reflexivo em "Pressure Machine"

The Killers mostra seu lado mais reflexivo em "Pressure Machine"

Apenas um ano depois de terem lançado "Imploding The Mirage", o The Killers já tem um novo álbum na suca carreira. "Pressure Machine" é o sétimo disco da banda do vocalista Brandon Flowers e traz os americanos em sua faceta mais reflexiva.

As 11 faixas do trabalho são amarradas por depoimentos de pessoas comuns, moradoras de pequenas cidades no interior da América. Dito isso, já fica claro que este é um disco bastante influenciado por Bruce Springsteen, seja na música ou nos temas das letras. A ideia foi a de fazer um trabalho conceitual baseado nas memórias de infância de Flowers em uma pequena cidade no estado de Utah.

Apesar do clima calmo, há algum espaço também para o lado mais celebratório da banda. "In The Car Outside", com o sintetizador em destaque sendo um bom exemplo. Outro destaque é "Runaway Horses", com discreta, e eficiente, participação especial de Phoebe Bridgers - a única convidada presente.

O álbum também marca o retorno de Dave Keuning, que andava afastado da banda, ao estúdio - ele não tocou em "Imploding...". O guitarrista também aparece como coautor de duas canções. Em compensação, o baixista Mark Stoermer acabou não podendo marcar presença por causa da pandemia da Covid-19. As quatro cordas foram tocadas ora por Flowers e ora pelo produtor Jonathan Rado - que é creditado como compositor em nove músicas.

A opção por um disco menos bombástico, no geral, também agradou aos críticos - as resenhas estão se mostrando bastante elogiosas. Resta ver, agora, como "Pressure Machine" será recebido pelo público.

O álbum tem as seguintes músicas:

1 - "West Hills"
2 - "Quiet Town"
3 - "Terrible Thing"
4 - "Cody"
5 - "Sleepwalker"
6 - "Runaway Horses (Feat. Phoebe Bridgers)"
7 - "In The Car Outside"
8 - "In Another Life"
9 - "Desperate Things"
10 - "Pressure Machine"
11 - "The Getting By"

 

FONTE: VAGALUME NEWS